quarta-feira, outubro 12, 2005

Metelo a comissário

Todos os governos têm os seus comissários políticos. O ‘cavaquismo’ teve Pacheco Pereira, o ‘guterrismo’ teve vários e o ‘santanismo’ teve o inigualável Luís Delgado. Para este governo diversas são as personagens que se habilitam ao cargo. Entre estes queria destacar Peres Metelo. Todos dias pelo início da manhã o economista-comentador, com a sua voz cândida que transparece imparcialidade, apresenta uma aula ecuménica na TSF. O seu tom professoral ajuda-nos a decifrar os enredos complexos da economia. E no final dos cinco minutos tudo parece tão simples e claro. Afinal desde Fevereiro o País ruma no sentido certo e nada desviará o governo dessa linha única e inevitável, independentemente dos irrelevantes “episódios das eleições autárquicas e presidenciais”. É o parecer objectivo do economista que assim o diz. Metelo está a transformar-se no pedagogo do povo e, nessa linha, é muito mais eficaz que a lógica arruaceira de Delgado ou do ar ‘intlectualoide’ de Pacheco. O povo gosta de Peres Metelo, porque ele é bonzinho, bem intencionado e até explica tudo muito bem explicadinho.

2 Comments:

Blogger PiresF said...

Só por distracção poderão dizer que o Metelo se está a transformar no pedagogo do povo, sempre que o PS esteve no governo, o ouvi explicar muitas vezes o inexplicável, com aquela convicção de que é tudo simples e transparente.
É um homem da comunicação social, sabe o que faz, por vezes até concordo com ele.

6:39 da tarde  
Blogger Renato Carmo said...

Mas com o tempo os seus comentários são cada vez mais políticos. E muitas vezes utiliza a economia para legitimar a política. O Metelo da RTP (dos anos 80 e 90) é muito diferente do da TVI.

8:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com