quinta-feira, dezembro 08, 2005

Procurador acusa todas as mulheres

Um tal procurador Manuel Martins pediu a reapreciação do processo e a respectiva condenação do médico, das enfermeiras e das mulheres absolvidas no julgamento do caso do aborto de Aveiro, que decorreu no final de 2003. Para fundamentar a acusação Sua Exa. contesta, entre outros aspectos, o direito da mulher à propriedade absoluta do seu corpo. Alegando o seguinte: “se a mulher é dona do seu corpo e esse facto justifica o direito ao aborto, justificá-lo-á durante nove meses de gestação e então o aborto deveria, nessa brutal perspectiva, ser permitido até ao último minuto do 30º dia do nono mês!!!” (in Jornal Público). O que pretende provar a mente tenebrosa deste senhor com a apresentação deste argumento? Quem são estes tais procuradores que se julgam juízes supremos de tudo e de todos? Porque é que toda a gente os receia, incluindo os candidatos ao lugar supremo da nação (a presidência da república)? Em que país nos estamos a transformar?

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

São corvos. O preto que vestem não é só o preto que vestem. É a alma que neles vive e lhes veda a consciência moral. Conheço-os. Às vezes descem, em forma de vampiros, só para disfarçar.

5:09 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

São corvos. O preto que vestem não é só o preto que vestem. É a alma que neles vive e lhes veda a consciência moral. Conheço-os. Às vezes descem, em forma de vampiros, só para disfarçar.

Rogério Carrola

5:10 da tarde  
Blogger Renato Carmo said...

Bem vindo a este espaço caro Rogério. O seu comentário diz tudo.

Um abraço, Renato.

6:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com