sábado, fevereiro 18, 2006

Bico calado

Todos os governos têm ministros que falam demais. Levam o mandato a anunciar intenções que logo desdizem. Metem o pé na poça e a seguir afundam-se ainda mais. Conseguem protagonismo pelas piores razões. Neste governo dois ministros ganham picos de popularidade devido à sua verborreia: o dos Negócios Estrangeiros e o da Saúde. Quanto ao primeiro, já muita tinta foi discorrida sobre o assunto dos cartoons. Em relação ao segundo, teve o dom de no mesmo dia anunciar, logo de manhãzinha, a morte do Sistema Nacional de Saúde, para vir à tarde reafirmar que este se encontra de boa saúde e recomenda-se. Estes histerismos demonstram alguma dificuldade em gerir politicamente o tempo mediato e o médio e longo prazo. Para além de só gerarem insegurança e desconfiança na população.
O ministro da saúde até pode ser um homem bem intencionado mas exala um grande defeito: tem-se em grande conta. Tal como Freitas do Amaral, tem uma imagem de si que supera o lugar que ocupa. Acham-se os maiores e por isso não resistem aos holofotes da ribalta. Só que muitas vezes perdem o chão e estatelam-se no ridículo à frente de todas as câmaras. Como já aconteceu a outros, arriscam-se a levantar do poiso logo na primeira remodelação, ou então, terão de perder o pio e calar todas as idiossincrasias muito bem caladinhas.

3 Comments:

Blogger tartaruga said...

Que levantem voo na sua própria verborreia.

9:32 da tarde  
Blogger Hugo Mendes said...

O problema não é falarem, mas fazerem-no com jornalistas presentes! Estas coisas são para ser ditas em treinos à porta fechada.

1:29 da manhã  
Blogger Daniel Melo said...

Chiu, atão!? Caluda, mas é!
Xô, mosca!
Está o caldo entornado!
Não queres tu lá ver que.
Ai o raio do cachopo..
Estás aqui estás ali.
Ai ai ai, ai ai.

3:09 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com