quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Cartoons para todas as caras

Esta história dos cartoons de Maomé está a assumir proporções inconcebíveis e irritantes. Ninguém imaginaria que o tão proclamado choque de civilizações se expressaria na reacção violenta a uns cartonistas que tiveram a ideia de dar uma cara ao profeta. Estranho ninguém se ter lembrado de fazer o mesmo em todos estes séculos… O direito à liberdade de expressão é um valor inegável e inegociável das ditas sociedades ocidentais. O humor e a sátira são, antes de mais, expressões de tolerância. Gozar o outro não é faltar-lhe ao respeito, é dar-lhe hipótese de gozar connosco e, também, de gozar consigo. Perante tudo isto dá mesmo vontade de ser intolerante e alegar o direito ao mau gosto. De dizer: o que esses gajos têm falta é de gozar com eles próprios. Apetece desenhar e riscar caras e mais caras e publicá-las em todos os jornais, blogues e sites. Talvez se vissem num qualquer desses rostos e sorrissem perante o gozo em se reconhecerem ao espelho.

2 Comments:

Anonymous Isabel said...

Concordo plenamente, o mais irritante e que se trata de um (o) profeta entre profetas. Fui dar uma olhada em algumas iluminuras do sec XVII e Maome pode ser representado, porem com uma chama (a chama da fe) a ocultar o rosto. Prefiro um profeta humanizado do que um permanentemente a arder. E tu?

9:36 da tarde  
Blogger Renato Carmo said...

Eu não tenho preferência. Sou assim um bocadinho esquisito.

5:46 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com