sexta-feira, março 17, 2006

Saudades do leitinho estatal

É verdade, meus amigos, nunca mais um copinho de leite me voltará a saber tão bem como o daqueles pacotinhos que o Estado generosamente fornecia e a minha escola primária beirã aquecia e distribuía, a meio da manhã.
Eram uns tetraedros Serraleite e, caramba!, que contributo de peso para o vigoroso crescimento dos lusitos da minha geração (bom, os do ensino privado devem ser os poucos eusébiozinhos enfezaditos que por aí cambaleiam).
O organismo responsável (e autor do cartaz ao lado) era (e é) o IASE- Inst.º de Apoio Social Escolar, que saudamos, daqui deste canto, meio saudosos meio estremunhados.
Pois é, o debate sobre a Escola Pública vai lançado, parabéns ao Renato e aos seus oponentes de A Arte da Fuga, por o terem estribado em alto nível. Pelo andar da carruagem, ainda muito pó será levantado.
Da minha parte, convoco, por ora, uma única questão (que Vital Moreira, p.e., refere amiúde): a actual legislação não proíbe a iniciativa privada de criar escolas, sucede que esta em Portugal o que quer é também 'leitinho' do Estado, neste caso sob a forma de cheques, isenções, edifícios e tudo o mais que puder vir a eito. Mas, hélas, e como salienta o Renato, só pretendem instalar-se onde der lucro gordo (deixo de lado o associativismo e as IPSS, também elas bastante subsidiadas, pois não são as parcerias Estado-associativismo voluntário que estão em causa).

4 Comments:

Blogger AMN said...

Daniel

A legislação não proibe a escola privada, mas proibe, na prática, que os mais necessitados nela possam estudar, se o desejarem.

Imaginemos uma zona, cidade, vila, lugar, em que existe uma escola pública e uma privada. Se a escola privada for melhor, em termos de ensino, os alunos mais necessitados não podem estudar na melhor escola. Porque os seus pais pagam impostos, que têm em conta o sistema de educação, e ainda terão de pagar as mensalidades da escola privada.

Ninguém precisa de obrigar ninguém a estudar numa escola privada, mas tão só de ser garantida sua opção.

Um abraço,
a.

3:55 da tarde  
Blogger Daniel Melo said...

Bom, já venho tarde (vd. postas e correio de cima), mas não queria deixar de dizer que o debate está a ir para um ponto muito relevante, que é o das relações entre sociedade civil e Estado. A ele voltarei, brevemente, num monitor perto de vós.

12:52 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Caro A.,

Eu acho mesmo piada os "defensores" da escola privada virem falar em nome dos mais necessitados. E preciso ter lata! Segundo a vossa logica "altruista", ainda estavamos no seculo XIX em termos de alfabetizaçao.

3:19 da tarde  
Blogger AMN said...

caro anónimo,
gostaria que fundamentasse um pouco mais essa afirmação, de forma a que a possa eventualmente refutar ou a ela aderir.

10:15 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com