sexta-feira, setembro 29, 2006

Revitalizar Lisboa, pelo bom uso do seu património, devolvendo-o às populações

Na 3.ª passada, a Assembleia Municipal de Lisbou (AML) aceitou a venda da Quinta da Nossa Senhora da Paz, mas impôs como condição a manutenção de uso público (impossibilidade de mais construção e obrigação de preservação do espaço verde: vd. aqui). Valeu a pena a contestação argumentada de muitos cidadãos e autarcas, dos partidos da Oposição e de associações locais, a começar pela Associação de Residentes de Telheiras.
Esta última, e para vincar que o destino a dar à Quinta deverá ser o aprovado pela própria AML em 2002 (o Museu do Brinquedo) ou afim, lançou uma petição on line, que pode ser lida aqui. O abaixo-assinado tb. é apoiado pelo Fórum Cidadania Lisboa.
Em 2005, Os Verdes tinham tb. sugerido medidas para recuperar o palacete (cf. aqui).
Entretanto, o próximo alvo parece ser o Pal.º Braancamp (ao B.º Alto), onde viveu Fontes Pereira de Melo e era o ex-Liceu Francês (para mais inf. vd. aqui). Já para reforçar a frota automóvel dos srs. dirigentes da CML é que parece não haver falta de dinheiro: "a CML irá levar a votação na AML uma proposta de aluguer de viaturas para os vereadores e chefias da CML que custará ao longo dos próximos 4 anos 5 milhões de euros… e a Quinta da Paz vai a hasta pública por 4,2 milhões". São as linhas com que se cosem as opções políticas de parte das nossas elites. Depois não venham dizer que não havia alternativas.
Nb: imagens da CML e IPPAR.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

a alternativa, já dizia a mãezinha deles: «se continuas a gastar dessa maneira e a endividares-te, qualquer dia tenho que vender a casa!»
começam com pastilhas, depois cigarros e gasolina, depois casinos, carros, mais isto e aquilo...o que lhes vale é a mãezinha.

4:43 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com