quinta-feira, abril 27, 2006

A cultura em movimento


A anterior rememoração poética do Renato levou-nos da descoberta da partilha duma experiência enquanto crianças (as sessões de pintura nos aniversários do 25 de Abril, eu, numa vila do interior beirão, ele, na cintura industrial) à constatação de que, à medida que se esbatia o nível comunitário da festa, da estética e da criatividade partilhada, se reforçava outra tendência, a da institucionalização das comemorações e da festa. Porém, este processo não ocorreu só por via parlamentar, espalhou-se aos municípios e às associações voluntárias. Daí que alardear que o 25 de Abril de hoje já nada diz à sociedade não corresponde à realidade desse Portugal disseminado dos municípios e das ong's. Quem insiste nessa tecla ou é por ignorância ou visa desvalorizar uma data que deveria ser consensual. Afinal de contas, celebra-se a Liberdade, as liberdades fundamentais. Esta reserva mental é mais um afloramento do pior da política lusa, a guerrilha partidária e a táctica da terra queimada. Aqui ficam, então, mais uns autocolantes, alusivos a programações recentes dos municípios da Guarda e Guimarães. Servem para ilustrar que a via da divulgação cultural e do convívio é uma das que mais sentido dá a um modelo inclusivo de comemoração oficial/ institucional.
(para ver as respectivas programações é favor clicar nas imagens)














4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

6:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»

4:53 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»

10:57 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Great site lots of usefull infomation here.
»

7:31 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com