sexta-feira, novembro 04, 2005

O mundo simples de José Manuel Fernandes

É um mimo de sociologia de esplanada a visão do director do Público sobre os bairros problemáticos dos arredores de Paris que estão na origem dos motins dos últimos dias: «Os que fizeram pela vida partiram e vivem em habitações que correspondem às suas ambições sociais. Outros não o fizeram. Ficaram para trás, queixando-se, desistindo, aceitando a marginalidade e convivendo com ela.» Simples, não é? Quem quer, enriquece; quem não quer acomoda-se. Os preguiçosos merecem o pouco que têm e os audazes são sempre recompensados. Ao menos Sarkozy foi directo, chamou-lhes escumalha.

2 Comments:

Anonymous julinho said...

Acabo, neste momento em que me sento no teclado, de chegar de dar pedagogia, entre outras coisas, sobre o truncado e as consequências/causas ideológicas das explicações individualistas dos fenómenos sociais.
Que pena não ter comprado o Público de manhãzinha para ter um exemplo prático fresquinho à mão. Que estranha, infeliz e significativa relevância (re)tomaram os conteúdos que destilei, tão consensuais num certo status quo os queria crer.

7:38 da tarde  
Anonymous julinho said...

Enfim, não NO teclado...

7:39 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com