segunda-feira, junho 26, 2006

O hábito de perder

Apenas umas poucas notas sobre um bravíssimo jogo, daqueles de sangue, suor e lágrimas:

1) desde logo surpresa completa pela forma como os jogadores da «civilizadíssima» Holanda iniciaram o jogo – aquela entrada sobre Cristiano Ronaldo tem um só fito: lesioná-lo; é pois muito mais que anti-jogo, é a negação total do desporto;

2) perdoada a expulsão a Boulahrouz, e enquanto o árbitro deixou haver futebol, tratámos de nos pôr a vencer por 1-0, só que depois veio o descalabro, e toda a gente perdeu a cabeça dentro daquelas quatro linhas;

3) ainda assim uns perderam-na mais que outros; note-se que as expulsões dos holandeses aconteceram por acumulação de amarelos decorrentes de lances violentos, enquanto que as de Costinha e de Deco aconteceram por infelicidades – e se quanto à primeira não há nada a dizer, já quanto à de Deco parece-me forçadíssima;

4) a coragem demonstrada pelo conjunto luso para enfrentar as adversidades durante o jogo é que é pouco usual; até Scolari pegar na equipa essa coragem não existia ou aparecia apenas pontualmente; este é pois o seu mérito: jogos destes, de sangue suor e lágrimas, estávamos nós habituados a perder; e agora já não.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com