domingo, novembro 26, 2006

Mário Cesariny, o surrealista heterónimo (1923-2006)

Faz-me o favor...
Faz-me o favor de não dizer absolutamente nada!
Supor o que dirá
Tua boca velada
É ouvir-te já.

~
É ouvir-te melhor
Do que o dirias.
O que és não vem à flor
Das caras e dos dias.

~
Tu és melhor - muito melhor! -
Do que tu. Não digas nada. Sê
Alma do corpo nu
Que do espelho se vê.
Lisboa, Assírio & Alvim, 1989.
Nb: imagem retirada daqui.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Site Counter
Bpath Counter

fugaparaavitoria[arroba]gmail[ponto]com